Arquivo do blog

sábado, 19 de setembro de 2015

Novidades nas edições atuais!

Olá, pessoal!
Vocês perceberam alguma diferença nas novas edições do livro O Pequeno Príncipe?

Sim, elas estão diferentes! Além da história e aquarelas conhecidas por todos nós, as editoras estão acrescentando um breve resumo sobre o autor (alguns chamam de caderno de estudos ou posfácio), com fotos raras e curiosidades. 

Essa iniciativa é maravilhosa, pois a leitura do livro estava sendo feita (há muito tempo) de forma rasa, pelo fato da maioria dos leitores desconhecerem detalhes importantes que envolvem a obra (creio que mesmo assim nunca deixou de ser impactante). 

Para um aproveitamento satisfatório, o leitor precisava ter acesso a um pouco do contexto em que o livro foi escrito. Acredite, faz toda a diferença saber de alguns detalhes históricos para compreender melhor as mensagens do autor!


Nada melhor que conhecer um pouco de Antoine Saint-Exupéry para conhecer O Pequeno Príncipe! Então, farei aqui um compilado do conteúdo que encontramos nessas novas edições:


O autor francês nasceu em 1900 (descendente dos Exuperius - "excelente"). Presenciou a 1° e a 2° Guerra Mundial. Perdeu o pai quando ainda era criança e um irmão, quando era um adolescente. Voou pela primeira vez de avião aos 12 anos. Desde pequeno desenhava e escrevia poesias. Gostava de invenções. Tocava violino. Admirava Nietzsche (filósofo alemão). 

De estatura alta, ombros fortes, rosto ainda um pouco infantil, olhos grandes, Antoine era tímido, corajoso, brincalhão, meditativo, viril e doce. Na fase adulta tornou-se aviador civil e militar. Entendia de mecânica de aviões, era matemático, inventor, escritor, ilustrador, poeta e filósofo (talvez sem se dar conta disso). Um ser extraordinário amado por todos! 

Passou alguns anos exilado em Nova York, onde escreveu O Pequeno Príncipe. O poeta aviador (como era conhecido) escreveu outras obras, são elas: O aviador (1926), Correio do Sul (1929), Voo Noturno (1931), Terra dos Homens (1939), Piloto de Guerra (1942), O Pequeno Príncipe (1943) e Carta a um refém (1943).

Saint-Exupéry viu a morte de perto várias vezes, por conta do inúmeros acidentes aéreos que sofreu (inclusive, chegando a ficar em coma por mais de 1 semana  - quase precisou amputar um braço. Em outro episódio chegou a ficar dias perdido no deserto, sem água). Sua bondade e diplomacia eram notadas por todos, o que o levou a ser enviado em missão de resgate de amigos aviadores prisioneiros pelos mouros (povo árabe). Em 1944 saiu em missão de reconhecimento e desapareceu no mar Mediterrâneo. 



Esta foi apenas uma pequena introdução em comparação ao vasto material bibliográfico que está a nossa disposição atualmente. 

Confira algumas das edições que optaram por trazer algum tipo de estudo:






As editoras estão de Parabéns! 
O público merecia conhecer mais sobre este homem indescritivelmente especial! 
Amo muito... e tem como não amar?


Beijão, até a próxima!








3 comentários:

  1. No livro Cartas do Pequeno Príncipe, dá para se ter uma boa idéia sobre isso :3
    Diariodelolivlet.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou doidaaaa para ler esse livro!!! Dizem que é emocionante as cartas que ele escreve para a mãe! <3

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir